terça-feira, 5 de setembro de 2017

[3154] uma medalha, na hora da partida...

Não a conhecemos, nunca a vimos. Mas ela existiu mesmo e alguém deve ter ainda algum exemplar da dita. Agradecemos possível e generosa oferta!... Veio a notícia no "Jornal de Serviço" que era distribuído com o "Correio da Manhã" do Rio de Janeiro, em 4 de Março de 1971. As voltas que o Mundo dá... E nós sempre aqui à coca, ta sgrovetá...

2 comentários:

  1. No entanto, naquele temo era-se mais avaro na concessão de medalhas. É ver os militares da actualidade que andam com autênticas constelações penduradas no peito e nunca ouviram um tiro assobiar-lhes ao lado, a não ser nas carreiras de tiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta não era de peito, era mais de secretária. Ontem chegou pessoal militar da República Centro-Africana. Parece que se portaram muito bem por lá e decerto alguns deles receberão as merecidas honrarias.

      Braça medalhada,
      Djack

      Eliminar