segunda-feira, 22 de janeiro de 2018

[3444] Estamos em dia de São Vicente, com agradecimentos para a nossa amiga Carmo pela lembrança da data que nos passou ao lado...

Dada a elevada quantidade de posts colocados nos últimos dias, Pd'B não lançará mais nenhum, nem hoje nem amanhã, a fim de que os nossos visitantes possam ter tempo para apreciar este manancial sabim de materiais das ilhas e fazer comentários, se assim o desejarem, com a devida calma.

E, no seu dia, o nosso santo protector aqui está, o original, o da Igreja de Nossenhora da Luz, o único, o irrepetível, o grande Vicente... Soncente, melhor dizendo. Um obrigado à Carmo que em comentário se lembrou da data.

Braça pa tude munde,
Djack

[3443] Nhô Ambrose, entre o mito e a realidade

Veja AQUI o excelente post do blogue Coral Vermelho que refaz a revolta de nhô Ambrose, numa tentativa de separar o mito da realidade. Praia de Bote colabora, com imagens do livro de Gabriel Mariano.

A obra tem 26 páginas e contém duas ilustrações coloridas (uma a de capa) de obras de Manuel Figueira. Não apresenta data de edição mas foi publicada pela Casa de Cabo Verde (antecessora da actual Associação Cabo-Verdiana, Rua Duque de Palmela, 2 - 8.º, Lisboa). A impressão realizou-se na ORBIS, rua da Praia do Bom Sucesso, 21, também em Lisboa.

Reproduz apenas dois longos poemas, "Capitão Ambrózio" (sic - o título de capa é "Capitão Ambrósio"), Lisboa, 1956 e "Capital da Fome", ilha de Moçambique, 1966.



[3442] Cremilda Medina, em "Sou crioula" (ver dois posts anteriores)

[3441] Cremilda Medina, em "Raio de Sol" (vídeo oficial)

[3440] Cremilda Medina em Portugal, para apresentar o álbum "Folclore" (ver dois posts seguintes)

Cremilda Medina inicia esta sexta-feira dia 26 de Janeiro uma tournée por lojas FNAC em Portugal que termina no dia 2 de Fevereiro com um concerto de apresentação do seu recente álbum “Folclore” no Clube B.Leza em Lisboa.

FNAC de Santa Catarina e Norteshopping no Porto, Almada, Cascais e Lisboa, são as cinco lojas que vão receber a artista Cremilda Medina em Portugal para a apresentação do seu álbum de música tradicional de Cabo Verde. No dia 2 de Fevereiro será a vez do club B.Leza receber a artista e as suas belas melodias tradicionais.

Cremilda está em fase de promoção do seu álbum, que conta com composições de grandes nomes da música tradicional de Cabo Verde e não só, como é o caso de Morgadinho, Paulino Vieira, Manuel d'Novas, Ti Goi entre muitos outros e onde também de aventura num samba com uma composição de João Carlos Silva e num fado do escritor angolano José Eduardo Agualusa.

“Sonho dum Criola” é a morna que retrata na sua perfeição o sonho da sua vida, o desejo de uma vida sem maldade, sem rancor e sem vaidade, uma vida em paz. De destacar também a música “Anjo di Mar”, uma composição em jeito de homenagem aos pescadores de Cabo Verde que dia após abraçam o mar como forma do seu sustento.

Um álbum composto por temas originais e temas regravados da verdadeira essência da música tradicional de Cabo Verde com principal destaque para a morna e coladeira.

Com o lançamento do seu primeiro single “Raio de Sol” em 2016, a artista recebeu em 2017 a primeira nomeação internacional, nos IPMA - International Portuguese Music Awards para “Music Video of the Year” nos USA e em Cabo Verde recebeu também em 2017 a nomeação nos CVMA - Cabo Verde Music Awards para a categoria de “Melhor Morna” e “Melhor Videoclip” e venceu o SAPO Award CVMA 2017 "Artista mais popular na internet".

[3439] Fomento da leitura entre os militares: Praia de Bote dedica uma salva de palmas às Forças Armadas de Cabo Verde e à Biblioteca Nacional

Ver AQUI

[3438] Dois anos da Academia Livre de Artes Integradas do Mindelo

Ver AQUI
Foto Lusa

[3437] Reabre o Parlamento de Cabo Verde, depois de obras de manutenção

Ver AQUI

domingo, 21 de janeiro de 2018

[3436] Carmen Souza | Live at Lagny Jazz Festival | Full concert | 2013

Hoje é domingo, o dia está feíssimo e o Pd'B está um mãos largas. Por isso, depois dos mimos anteriores, aqui fica a Carmen Souza em grande e longo estilo. Um concerto completo, para ver e ouvir! E pareceu-me ver ali gatchóde num cantim o nosso amigo Valdemar...

[3435] Carmen Souza + Theo Pascal, em "Cape Verdean Blues" | CD 'Epistola' | 2015 Horace Silver em crioulo!!! EXCELENTE!!!

BOM, BOM, BOMMMMMMMMMMM!!!

[3434] Alvin Queen - The Cape Verdean Blues (Horace Silver)

Mais uma excelente versão de "Cape Verdean Blues", do nosso Horace Silver, aqui com a forte e bem ritmada batida de Alvin Queen (que tocou com o mestre).

[3433] Em domingo escuro português, oferecemos aos nossos visitantes de todo o mundo uma belíssima peça de Teófilo Chantre, "Roda Vida"

[3432] Gravatinha pa usá na hora d'rudiá Praça Nova nêss dmingue de Janêr...

Depois de ter mostrado moda feminina bem nacional no post 3430, Pd'B recebeu inúmeras queixas de cavalheiros mindelenses (os mais elegantes das ilhas, por influência britânica, obviamente...), acusando-nos de discriminação ao não termos tratamento igualitário para ambos os sexos. Deste modo, e para que não venhamos a ter alguma incomodativa queixa em tribunal, aqui ficam exemplos de gravatas bem cabo-verdianas, pa calá boca dês desaforóde...

[3431] O flagelo do seca e as longas esperas no Madeiral

Pd'B conhece bem os postais ilustrados de Cabo Verde, pois há vários anos que recolhe imagens dos mesmos, estando neste momento cerca de um milhar de várias épocas em arquivo, na maior parte de São Vicente, mas também muitos de outras ilhas. Por vezes, lá surge uma surpresa, como este, de uma espera por água no Madeiral. Apenas mais um sinal da dramática história de secas nas ilhas com legenda significativa: "A sede na ilha de S. Vicente de Cabo Verde"...

[3430] Moda bem nacional...

Ver AQUI

[3429] Banderona 2018 arranca em Campanas de Baixo, no Fogo

Ver AQUI

[3428] Grupos oficiais do Carnaval de São Vicente realizam noite inédita de apresentação dos enredos 2018

O que entristece o Pd'B no meio de tanta alegria é que ao olhar para este carnaval mindelense, ao contrário do que acontecia no passado, ele só nos lembra o Brasil e não Cabo Verde... E Carnaval do Brasil já existe ... o do Brasil!... Por isso, antes os mandingas!...
Ver AQUI

sábado, 20 de janeiro de 2018

[3427] Livraria Pedro Cardoso, na Praia: uma obra já assinalável (nota enviada ao Pd'B)


A Livraria Pedro Cardoso abriu, na cidade da Praia, a sua primeira livraria em 2014. Nesse mesmo ano, perante a necessidade de dar a conhecer o seu patrono, editou o opúsculo «Pedro Cardoso: Nativista e Republicano», conferência da autoria de Manuel Brito-Semedo.

A atividade editorial então iniciada teve continuidade em 2015, com a publicação de três obras, e em 2016 foram editados mais doze livros. Em 2017, o trabalho editorial da Livraria Pedro Cardoso desenvolveu-se e consolidou-se com a publicação de mais vinte livros.

A experiência adquirida, a adesão dos autores e do público permitem-nos perspectivar o ano de 2018 como um ano de crescimento e melhoria do nosso trabalho como editores.
Consideramos que o número e a qualidade das obras editadas pela Livraria Pedro Cardoso constituem já uma referência na área da actividade editorial e um contributo inegável para o desenvolvimento da cultura e do conhecimento em Cabo Verde.

Pretendemos continuar a intensificar este nosso contributo para a promoção do livro e da leitura e muitas supresas prometemos para este ano que se inicia.

Um agradecimento aos autores, patrocinadores, clientes e comunicação social. Sem eles este percurso não teria sido possível.

A todos convidamos a visitar o nosso catálogo de edições, aqui.

[3426] Bailarico de carnaval no Liceu Infante D. Henrique, em Fevereiro de 1934



[3425] Voltemos ao Mindelo...

[3424] Judite Nascimento e Artur Furtado vão à 2.ª volta das eleições na Universidade de Cabo Verde

Ver AQUI

Nota de Imprensa da candidatura de Artur Furtado enviada ao blogue Praia de Bote

Uma Nova Visão disputa a segunda volta

Os dados disponíveis ainda não são definitivos mas, neste momento, não subsistem dúvidas: o projeto UMA NOVA VISÃO passa à segunda volta nas eleições reitorais, confrontando nas urnas a ainda Reitora.

Antes de mais, quero agradecer à Comunidade Académica a confiança em mim depositada, resultado de uma vontade de mudança que foi levada até às urnas.

Espero que, no rescaldo do segundo turno das eleições, UMA NOVA VISÃO possa afirmar-se como projeto ganhador, levando um novo rumo à Universidade de Cabo Verde e agregando a vontade de mudança que se encontra em processo de crescimento, de ganho de credibilidade e de afirmação.

OBRIGADO UNI-CV, CONTINUAMOS JUNTOS PARA A VITÓRIA!

Artur Furtado

[3423] "Cops" de Boston, de origem cabo-verdiana, estão em Cabo Verde

Ver AQUI
Excerto de notícia de 1895 de "A União Portugueza" (sic) de São Francisco., EUA
Veja-se também AQUI

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

[3422] Governo avança com asfaltagem da estrada para a Baía das Gatas

Ver AQUI (com som)
Foto José Carlos Marques

[3421] Esqueceu-se de tirar o seu relógio que não é à prova de água, quando foi ao banho na Baía das Gatas? Deixou-o cair para o Morro Branco quando subiu ao nariz do Monte Cara? Já pode resolver o seu problema!...

No Pd'B vamos quase sempre mais longe do que aquilo que se vê à primeira vista. Daí que tenhamos ido à caça da empresa suiça de relojoaria F. Witschi Fils que acabámos por encontrar. Era pois em La Chaux-de-Fonds que o Sr. Vicente António Rodrigues se abastecia de peças necessárias às suas reparações. Neste AQUI, aqui está ela e até uma foto da sua fachada AQUI. Alguém sabe dizer mais alguma coisa sobre esta figura comercial do Mindelo de quem aqui mostramos um envelope de 1970?

[3420] Coreógrafa cabo-verdiana premiada com Leão de Prata na Bienal de Dança de Veneza

Ver AQUI

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

[3419] Alfredo da Silva Brito, "Ti Fefa", mais uma preciosidade de um dos melhores explicadores de Português e Matemática da instrução primária que o Mindelo teve

Na senda de o Pd'B fazer manha ao Adri (somos terríveis!...), 55 anos depois, trazemos ao conhecimento dos visitantes do blogue mais uma preciosidade do nosso arquivo mindelense e são-vicentino - desta vez, arraçado de Bubista, já que Ti Fefa era de lá... A propósito deste saudoso homem, ver o excelente texto do Adri, AQUI e outro post relacionado, AQUI


[3418] Cabo Verde, considerado pela Freedom House o país mais livre de África. A reacção do PR

Mais uma excelente notícia das ilhas. Cabo Verde, exemplo a seguir por uma África que só tem a aprender com este pequeno país.

Ver AQUI

[3417] Vinda do fundo dos tempos, uma rara interpretação de "Mar Eterno", por Martinho da Silva

Com som de "batata a fritar" cheio de sabura, comemoramos a decisão de instalar em São Vicente o ministério da Economia Marítima de Cabo Verde

[3416] Ontem e hoje, só boas notícias de Cabo Verde!!! Ministério da Economia Marítima em São Vicente!!!

FINALMENTE, COMEÇA A IMPOR-SE O BOM SENSO. OS PROTESTOS NÃO TÊM SIDO EM VÃO. SÃO VICENTE A REERGUER-SE!!! PRAIA DE BOTE FELICITA OS QUE PERCEBERAM QUE ESTA ILHA NÃO PODE CONTINUAR VOTADA AO ABANDONO!!! PARABÉNS A TODOS!!!


Ver AQUI

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

[3415] Mais uma peça do arquivo do Pd'B

Ora aqui está mais uma peça mindelense rara, para fazer manha ao Adriano. Não sabemos já a que 1.º de Maio o panfleto se refere, mas é muito provável que seja ao de 1963, quando o "dono" do Pd'B ainda estava a terminar a 4.ª classe na escola do Lombo. É que sendo a festa na "Escola Nova", esta deve ter integrado apenas miúdos da primária. A ser do Liceu Gil Eanes (onde o Djack só entraria em Outubro desse ano), a mesma desenrolar-se-ia noutro local. E depois, o texto refere mesmo "Centro Escolar Primário da ala n.º 2 da MP". Ora se o ano foi o de 1963, o dia calhou a uma quarta-feira, o que deve ter dado um grande jeito para a paródia. Cheira-me que depois da visita à exposição, lá pelas 16, 16h30, foi tudo para a Praça Nova ou, sabe-se lá, para o Eden Park ou para o Park Miramar, ver uma fita de pancadaria...

[3414] Cesária Évora, em "São Vicente di Longe" (em dia de alegria do Pd'B por São Vicente e pelo Barlavento cabo-verdiano)

[3413] Fantcha, em "Maio nha Terra" (em dia de alegria pelo Maio no Pd'B)

[3412] 2.ª grande notícia do Pd'B de hoje: São Vicente vai ser o centro de hemodiálise de Barlavento, com a ajuda de Portugal

Tenho um grande e antigo amigo cabo-verdiano, residente no Mindelo, cuja esposa fez hemodiálise em Portugal durante anos, por não a poder fazer em Cabo Verde. Esse meu amigo endividava-se junto de um banco das ilhas para poder visitá-la aqui em Lisboa, de anos a anos. Quando a dívida estava paga, voltava a endividar-se para poder vir de novo estar com a esposa. Entretanto, por grande sorte, ela recebeu um transplante renal, a normalidade foi reposta (ou quase) e a senhora voltou de vez a casa. 

Agora, com a ajuda de Portugal, o Mindelo está prestes a ser o centro de hemodiálise de Barlavento. Resta-nos deitar foguetes ainda em maior número que no São Silvestre, pois o dinheiro aplicado no projecto (que bem gasto!) vai amenizar a vida de muitos cabo-verdianos, mormente os das nossas ilhas do Norte. Viva Portugal, portanto, viva o Hospital Baptista de Sousa que vai assumir novas responsabilidades no domínio da saúde (esta área é muito sensível e difícil de gerir, ainda mais onde há problemas de água) e um fortíssimo VIVA!!! a todos que para este desiderato contribuiram. Praia de Bote regozija-se!!!

Ver AQUI, AQUI e AQUI

[3411] 1.ª grande notícia do Pd'B de hoje: projeto de turismo financiado pela UE arranca na ilha cabo-verdiana do Maio

Um amigo cabo-verdiano disse-me em tempos, com amargura: "Em Cabo Verde, ninguém é do Maio" que era o mesmo que afirmar que o Maio não tinha ninguém...  nem nada. Mas o Maio é Cabo Verde e tem direito ao mesmo que a "tal ilha e a tal cidade", por exemplo. Daí que esta seja uma notícia muito agradável e auspiciosa. Assim ela se concretize, para bem dos maienses - que, de facto, existem!
Ver AQUI

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

[3410] Uma preciosidade mindelense... ou duas: a Farmácia do Leão e a indicação de uma pesagem na balança da casa

Já tinha mostrado este cartãozinho noutro local e agora é a vez de o apresentar aqui. Era (e é) a farmácia da Rua de Lisboa (na altura, do Sr. Celso Leão), era a nossa farmácia. E foi dela que veio o cartão de 6x3cm (tamanho aproximado ao das imagens), resultado de uma pesagem de familiar em 7 de Dezembro de 1962 que deve ter custado para aí uns 5 tstom. É peça das mais estimadas do arquivo do Pd'B, porque augura algo que ainda está para vir, a parte tocante a dnhêr... Ó distino, ó dnhêr, cond é que bô ti ta bem, cond é que bô ti ta tchegá?

Repare-se no slogan "Organização [perdoe-se o erro do "s"] que deve preferir - Tudo para todos - Cabo Verde". E era de facto verdade. Nas casas desta organização havia quase tudo para todos.

Sobre a Farmácia do Leão na actualidade, ver AQUI (clique depois na seta do lado direito para ver mais duas imagens). Sobre o Sr. Celso Leão, ver AQUI


[3409] Morgadinho desceu ao Praia de Bote e deu esta joia

[3408] Sobre a condição do militar cabo-verdiano, a opinião do comandante da 1ª Região Militar

Ver AQUI

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

[3407] Manuel de Novas em "Rufux [ou seja Rufino] Escacareques" (ver post anterior)


[3406] "Rufux Escacareques", morna de Praia de Bote, pérola da Rua de Praia. E viva "Butquim d'Fóstine!!!"

RUFUX ESCACAREQUES
Manuel de Novas

Cordá de sono, ca bô sonhá
Trá ôi de mar escacaréques
Ca ti ta cambá, ca ti ta somá
Nem chapa nem pau
Rufux Escacaréques
Conformá co bô sorte
Porto Grande hoje ta merme
Até Monte Cara ti ta reclamá
Ta gritá pa céu
Rufux escacaréques
Medjôr larga porta de Figueira
Baía, hoje ta morte na devera
Lembrá na quês gente d’otrora
Que tónte goitá quel bote somá
Tê fca que pestana ta quemá
Nô bai ta escoá pá bandas de Fóstine
Talvez podê parcê um ricurso
Nem q’fôr uns melozim
E um séma pa enclarecê estóme
E uns falcão pa quentá dente

[3405] Na senda do comentário da Ondina ao post 3395 sobre o conto "Na Corte d'El-Rei D. Pedro", de Teixeira de Sousa

Ver post 3395 e comentários AQUI

No seguimento do que a nossa amiga Ondina referiu, mostramos hoje a 1.ª e a 3.ª edições autografadas de "Contra Mar e Vento", de Teixeira de Sousa. A 1.ª é dedicada a Adelino Vieira Neves (autor alentejano, natural de Beja, biógrafo de Ferreira de Castro) e a capa (sugestão de terra, talvez uma ilha e mar) é da autoria de Luís Correia; a 2.ª, dedicada a sujeito tcheu cunchide de nôs tude, tem capa dos estúdios gráficos das Edições Europa-América, sem indicação de autoria.

Sucede que (e é por isso que é útil o bibliófilo ter todas as edições que puder encontrar dos autores que admira) há uma diferença curiosa. É o título do conto "O protesto" que na 3.ª edição passa a ser o mesmo do título do livro. Não sabemos se isso já teria acontecido na 2.ª edição, que ainda não chegou ao Pd'B... mas cá aportará, logo que descoberta nos recôncavos de algum alfarrabista...

Eis os contos:

Menos um
A família de Aniceto Brasão
Termo de responsabilidade
Dragão e eu
Raiva
Barrilinho de azeite
Na Corte d'El-Rei D. Pedro (o conto de que temos vindo a falar... e a mostrar)
O protesto (na 1.ª edição); na 3.ª, "Contra mar e vento"
Encontro
Jocasta

A propósito, já que o livro é dedicado por Teixeira de Sousa a seu pai, capitão John, relembramos um artigo nosso do "Terra Nova" (ainda o jornal tinha outro cabeçalho), uma das "Crónicas do Norte Atlântico", sobre essa personagem fascinante da navegação cabo-verdiana à vela. Ver AQUI





[3404] Raro filme feito no Mindelo dos tempos próximos da independência

Documento feito por alguém da Marinha, nos idos da transição dos 60 para os 70 do século passado. Pena, a ilustração sonora não ser de música das ilhas. Quanto ao navio que serve de fundo, ver a classe a que pertencia AQUI (há muita informação na internet sobre esta corveta da Armada)

[3403] Sokols 6 (a carta reivindicativa)

Ver AQUI

[3402] Sokols 5 (8000 nas ruas do Mindelo)

Ver AQUI

[3401] Sokols 4 (Primeiro-ministro)

Ver AQUI

[3400] Sokols 3 (Facebook)

Ver AQUI

[3399] Sokols 2 (o "Basta!")

Ver AQUI

[3398] Sokols 1 (o antes)

Ver AQUI

sábado, 13 de janeiro de 2018

[3395] Eis o raro livro com um conto de Henrique Teixeira de Sousa de que falámos no post 3373: "Natal", conto "Na Corte d'El-Rei D. Pedro"

No post 3373 AQUI, escrevemos o seguinte: Em princípio, os escritores longevos escrevem muito e em circunstâncias diversas. Há excepções, obviamente, mas é assim que normalmente sucede. Contudo, quem gosta de livros e por eles se interessa, nem sempre sabe tudo sobre os seus autores (outra evidência...). Assim se verifica com a mais recente aquisição do Pd'B [vinda de alfarrabista portuense, como então dissemos] que nem imaginávamos existir e que descobrimos por mero acaso. Trata-se do livro "Natal" que congrega textos de três nomes diferentes: Orlando de Albuquerque, Pedro Mayer Garção e… Teixeira de Sousa, todos médicos. Tem a obra edição do Laboratório Médico Luso-Fármaco e foi produzida tendo em vista ser ofertada à classe médica como brinde de Natal. Iniciou-se a ideia em 1966 e durou a coisa até aos inícios da década de 70, sendo o que referimos da tiragem de 1970, com Teixeira de Sousa ainda a viver em Cabo Verde.

Apesar do título, o conto contém acção passada no Fogo e ali se verifica (como noutras obras do autor) a evidência da ascensão de classe dos descendentes de antigos escravos. Quase no final, lê-se: "Quem havia de dizer que o filho do senhor Jerónimo Cardoso viria a ser desfeiteado por filho de uma antiga escrava da avó!"

Praia de Bote deixa aqui um sinal desta obra (assinale-se a capa dourada, de luxo) que oferecerá digitalizada na íntegra a quem lha solicitar em comentário a este post.


[3394] Cape Verde’s Blue Marlin Fishing Action from 2017 Penn Challenge


[3393] Bau e Luis Morais

A imagem é péssima, o som também, mas dá para ver (e ouvir) dois grandes génios da música cabo-verdiana.

[3392] Sai uma coladera: "Nha Cancera Ca Tem Medida"


sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

[3391] Forças Armadas cabo-verdianas. Oferta de ano novo, especialmente para o nosso colaborador militar

[3390] Novos Sokols: amanhã, o Mindelo sai à rua em protesto

Ver AQUI

[3389] 11 meses sem o Zito Azevedo

Falta um mês para o ano de desaparecimento do nosso amigo e colega bloguista Zito Azevedo. Assim o diz a nota que temos de há muito afixada no Pd'B (abaixo, na coluna à direita), assim o refere o extinto Arrozcatum (logo no início, também à direita), assim o demonstram as fotos que o Pd'B fez no funeral (que agora fomos rever) e ficam datadas automaticamente e assim o reza o post 2860 do Pd'B (que também fica datado de modo automático), desse fatídico dia, que se pode ver no seguinte AQUI

Ver AQUI

Por lapso, tanto o seu amigo de muitos anos Artur Mendes como o mano Tuta pensaram que hoje se completava o primeiro ano, mas assim não acontece (ver comentários no post anterior). Estes enganos de datas de nascimento e morte também já a nós nos têm sucedido - o que só calha a quem tem amigos e se lembra deles. Quem não recorda o Zito, decerto não se enganou na data... A 12 de Fevereiro, Pd'B fará as condignas e mais que merecidas comemorações.

Grande abraço para o Artur e para o Tuta e apareçam sempre que esta é uma casa vossa como era do vosso amigo e mano.

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

[3388] O escritor Manuel Lopes nos Estados Unidos da América (título provisório)







O ESCRITOR MANUEL LOPES NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
(um pedaço do texto da "Crónica do Norte Atlântico" para o jornal "Terra Nova" de Janeiro)

Em 19 de Setembro de 1966, Manuel Lopes está em New Bedford. Mais precisamente, faz nesse dia uma visita de cortesia ao jornal luso-americano "Diário de Notícias", pois encontra-se nos Estados Unidos da América para assistir ao IV Colóquio de Estudos Luso-Brasileiros 1. Por esta altura o escritor era personagem bastamente reconhecida, pois já publicara as suas obras mais importantes, como "Chuva Braba", "O Galo Cantou na Baía" (estas distinguidas com o prémio Fernão Mendes Pinto) e "Flagelados do Vento Leste", entre outras. Então, já vivia em Lisboa, onde era funcionário da Western Telegraph Company, função que de igual modo desempenhara na ilha do Faial. Conforme o DN dizia 2, o escritor aproveitou a sua presença nos States para fazer um périplo pelas comunidades cabo-verdianas ali existentes e para deixar nas instalações do periódico exemplares dos seus livros e um texto "em que foca alguns aspectos humano-literários de Cabo-Verde, suas gentes, seus problemas e sua sensibilidade artística" que dará para dois longos artigos publicados dias depois.

NOTAS
1.   A este propósito, ver artigo de CORREIA, José Ângelo, "A élite portuguesa dos negócios: alguns resultados dum inquérito" na revista "Análise Social", Vol. VII, n.º 25/26, 1969, pp. 166-175. Realizado nas Universidades de Harvard e Columbia, o IV CELP teve como finalidade a análise e o debate da panorâmica actual da evolução social e de diversos aspectos da actividade literária, artística e científica em Portugal e no Brasil. O conjunto das 27 comunicações apresentadas sobretudo por brasileiros, portugueses e norte-americanos, passou a livro de 367 páginas com o título Portugal and Brazil in Transition, University of Minnesota Press, Minneapolis, ed. SAYERS, Raymond S., 1968. Pela parte portuguesa, terão sido apresentados trabalhos de José G. Herculano de Carvalho, Jorge de Sena, Alexandre Lobato, João Pereira Neto, José-Augusto França, Flávio Gonçalves, F. J. C. Cambournac e Fernando de Castro Fontes. Não conseguimos encontrar referências a qualquer comunicação de Manuel Lopes.
2.  "Diário de Notícias" de New Bedford, EUA, 19.09.1966, p. 2.

[3387] Memórias do Liceu de São Vicente

Já publicado no blogue irmão "Esquina do Tempo", PdB não pode deixar de fazer o mesmo (Liceu Gil Eanes oblige...) e por isso aqui fica este memorial que nos enche as medidas e nos faz suspirar de contentamento por também termos feito parte daquela verdadeira universidade de valores e sabedoria.

[3386] Um clássico: Bana, em "Sôdade da Barca Sagres"


[3385] Hoje vamos ao Brasil, com Luis Morais, em "Não Deixe o Samba Morrer"

O grande virtuoso cabo-verdiano do clarinete e doi saxofone, numa brasileirada de grande nível.


[3384] Ainda "Intentaçom de Carnaval"...

Para o José Fortes Lopes e para a Fátima Ramos Lopes, segue a explicação pedida no post 3382:

A coladera "Intentaçom de Carnaval" está inserida num disco EP que faz parte do arquivo do Pd'B, adquirido na Loja do Leão algures nos finais de 1965. Gravado pelo Conjunto Cabo Verde,  consta das seguintes quatro peças:

Lado A
Faze'mperte (coladera de Frank Cavaquinho), interpretada por Titina
Samcente (morna de Jorge Monteiro), interpretada por Mité Costa e Djozinha

Labo B
Intentaçom de Carnaval (coladera de António Marques da Silva), interpretada por Mité Costa e Djosinha
Júnior (morna de Luluzinho), interpretada por Arlinda Santos

NOTA: O disco deve ter sido um sucesso. É possível que tenha tido mais que uma tiragem, pois a capa que nós temos não é exactamente igual a esta (obtida na internet), embora se tenha de ter olho de águia para as destrinçar. Por exemplo as letras das palavras nestas fotos internet são ligeiramente mais largas que no nosso exemplar, excepto as de "Conjunto Cabo Verde" que são idênticas. No verso, em baixo, à direita, aqui podemos ler "gráfica marânus - porto" e no nosso exemplar apenas se lê "marânus - porto". Por fim, o texto explicativo aqui de 13 linhas, no nosso exemplar é de 16, embora apenas nisso ambos difiram.