sábado, 6 de janeiro de 2018

[3379] "Beira do Cais" (contos, 1963), de Teobaldo Virgínio

Eis um dos mais recentes exemplares de literatura cabo-verdiana a chegar à Praia de Bote. Inserido na mítica colecção Imbondeiro, de Garibaldino de Andrade e Leonel Cosme, com publicação em Sá da Bandeira, Angola, onde surgiram vários autores cabo-verdianos, entre os quais este Teobaldo Virgínio, de quem já aqui falámos, ainda por cima claridoso... O conto "Beira do Cais" foi publicado inicialmente na revista Claridade n.º 9 (1960), sob o nome de Virgínio de Melo, bem como  o poema "Desencontro".

Ver AQUI e também AQUI. Sobre o autor, ver ainda AQUI.

Seguem-se a capa e algumas páginas deste saboroso livrinho de 32 páginas, com três contos que sabem a Santo Antão.





4 comentários:

  1. O autor de "O meu Tio Jonas" é, sem dùvida, um dos nossos melhores contista.

    ResponderEliminar
  2. Gosto da pena delicada,realista e telúrica de Teobaldo Virgínio. Este conto com homens e mulheres da beira-mar de Santo Antão é um bom exemplo do realismo com que ele configura as suas personagens moldadas pela força do mar e a rudeza da natureza que os cerca.
    Obrigada Djack por tê-lo transcrito.
    E tal como sugere o Valdemar,com quem concordo este Contista é um dos nossos melhores dentro do género.

    Abraços

    Ondina

    ResponderEliminar
  3. Sempre gostei de ler os contos deste autor, pelas razões que a Ondina explica muito bem.

    ResponderEliminar