quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

[3388] O escritor Manuel Lopes nos Estados Unidos da América (título provisório)







O ESCRITOR MANUEL LOPES NOS ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA
(um pedaço do texto da "Crónica do Norte Atlântico" para o jornal "Terra Nova" de Janeiro)

Em 19 de Setembro de 1966, Manuel Lopes está em New Bedford. Mais precisamente, faz nesse dia uma visita de cortesia ao jornal luso-americano "Diário de Notícias", pois encontra-se nos Estados Unidos da América para assistir ao IV Colóquio de Estudos Luso-Brasileiros 1. Por esta altura o escritor era personagem bastamente reconhecida, pois já publicara as suas obras mais importantes, como "Chuva Braba", "O Galo Cantou na Baía" (estas distinguidas com o prémio Fernão Mendes Pinto) e "Flagelados do Vento Leste", entre outras. Então, já vivia em Lisboa, onde era funcionário da Western Telegraph Company, função que de igual modo desempenhara na ilha do Faial. Conforme o DN dizia 2, o escritor aproveitou a sua presença nos States para fazer um périplo pelas comunidades cabo-verdianas ali existentes e para deixar nas instalações do periódico exemplares dos seus livros e um texto "em que foca alguns aspectos humano-literários de Cabo-Verde, suas gentes, seus problemas e sua sensibilidade artística" que dará para dois longos artigos publicados dias depois.

NOTAS
1.   A este propósito, ver artigo de CORREIA, José Ângelo, "A élite portuguesa dos negócios: alguns resultados dum inquérito" na revista "Análise Social", Vol. VII, n.º 25/26, 1969, pp. 166-175. Realizado nas Universidades de Harvard e Columbia, o IV CELP teve como finalidade a análise e o debate da panorâmica actual da evolução social e de diversos aspectos da actividade literária, artística e científica em Portugal e no Brasil. O conjunto das 27 comunicações apresentadas sobretudo por brasileiros, portugueses e norte-americanos, passou a livro de 367 páginas com o título Portugal and Brazil in Transition, University of Minnesota Press, Minneapolis, ed. SAYERS, Raymond S., 1968. Pela parte portuguesa, terão sido apresentados trabalhos de José G. Herculano de Carvalho, Jorge de Sena, Alexandre Lobato, João Pereira Neto, José-Augusto França, Flávio Gonçalves, F. J. C. Cambournac e Fernando de Castro Fontes. Não conseguimos encontrar referências a qualquer comunicação de Manuel Lopes.
2.  "Diário de Notícias" de New Bedford, EUA, 19.09.1966, p. 2.

4 comentários:

  1. Viva! Está quase a chegar o texto prometido! Eu cá continuo a aguardar...

    ResponderEliminar
  2. Esperando...

    Seja-me permitido:

    Na mesma direcção, seria do maior interesse registar as mais diversas intervenções de Eugénio Tavares, nos EUA...

    Pode contar com a minha ajuda para as reproduzir.

    ResponderEliminar
  3. Está a andar, está a andar. Há muito para ler, enquanto se escreve. E nesta fábrica há um único operário...

    Braça com teclas de portátil,
    Djack

    ResponderEliminar