quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

[3385] Hoje vamos ao Brasil, com Luis Morais, em "Não Deixe o Samba Morrer"

O grande virtuoso cabo-verdiano do clarinete e doi saxofone, numa brasileirada de grande nível.


2 comentários:

  1. Respostas
    1. Nem eu. Mas o homem era um profissional dos quatro costados. Se ele tivesse abalado para os States e se tivesse rebaptizado de Lou Morales ou coisa parecida, hoje era um segundo Horace Silver, neste caso do clarinete e do sax. Mas não interessa o que poderia ter sido; o que interessa é o que foi e ele foi sem dúvida um dos maiores das ilhas. Ouve-se sempre com agrado, por ser intemporal.

      Braça musical,
      Djack

      Eliminar