segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

[3530] Três pérolas de outro nosso amigo, Zito Azevedo, que nos deixou há exactamente um ano

Cumpre-se hoje, 12 de Fevereiro, o primeiro aniversário da morte de Zito Azevedo, notável e persistente colaborador do Praia de Bote (o mesmo acontecendo do nosso lado, aliás, pelo menos no que toca ao "persistente"), bom amigo, e mestre de conhecimento mindelense, faceta que ainda encontramos em posts do seu defunto blogue "Arrozcatum" e neste Pd'B, em dezenas e dezenas de comentários. Foi uma grande perda para familiares e amigos e infelizmente o nosso blogue deixou de ostentar a sua verve e perene boa disposição. Mas a vida é mesmo assim. Seja como for, ficaram a sua memória e muitas outras coisas, entre as quais os seus textos. Aqui deixamos hoje três deles. Vejam sobretudo como ele falava da Praia de Bote. Ele sabia, ele sabia que esta podia ser uma grande praia. E no fim de contas, é-o... seja como for...

Um braça, Zito. Nôs ca ta squecê de bô!

Navio "Empress of England"
28.12.1967


20.6.1968

8 comentários:

  1. Dizem: - Ninguém é insubstituivel.
    Mas hà alguns que deixam saudades.

    E um ano sem o nosso Amigo Zito,
    tempo em que o AcA não funciona.

    R.I.P.

    ResponderEliminar
  2. A amizade, carinho e amor que me ligava e liga ao meu brotas (irmão, no nosso dialecto familiar) ainda estão e estarão bem vivos, até Deus querer, levam-me a agradecer ao Amigo Saial (permita-me que o trate assim), o que acabei de ler.

    ResponderEliminar
  3. Djack, foi a melhor maneira de evocar a memória do nosso Amigo. Parece que foi ontem que o acompanhámos à sua última morada.
    Já agora, a ideia de uma "Copacabana" até à Cova da Inglesa, ou mesmo para lá dela, não é nada que um dia não possa ser uma realidade. Bastaria deslocalizar para fora do periferia interna da baía as infra-estruturas que ali estão. Seria um repensar de alto a baixo a cidade e as suas potencialidades turísticas. Onde não há areia, a solução seria ir buscá-la lá onde houver. Foi o que fizeram em algumas ilhas das Canárias.

    ResponderEliminar
  4. Sr Saial, eu e toda a famíla agradecemos esta sua muito simpática homenagem ao meu muito querido pai.Um bem haja para si e para o seu blogue.

    ResponderEliminar
  5. Como tudo o vento leva. Já lá vai um ano morria o nosso amigo e afável Zito de cuja ausência nunca nos recompusemos: o vazio foi grande. Como podemos ler era um grande amigo de S. Vicente, um cidadão jornalista que pensava a sua ilha a sua Terra. Que a terra lhe seja leve e não nos esqueça, onde estiver

    ResponderEliminar
  6. Ele será sempre o nosso Zito! É verdade um ano se passou sobre a sua morte. Saudades e boas memórias, estas, reflectidas também nos escritos no «Arrozcatum».
    Uma homenagem muito tocante e afectuosa do «Praia de Bote».
    Abraços

    ResponderEliminar
  7. Caros amigos,

    Obrigado pelas vossas simpáticas palavras e obrigado sobretudo por terem vindo até ao memorial modesto mas sentido que o Pd'B ergueu ao Zito Azevdo, por altura do primeiro aniversário do seu passamento.

    O Pd'B e o Arrozcatum foram dois locais de grande camaradagem e amor pelo Mindelo, São Vicente e Cabo Verde. Agora, o Arrozcatum continua no éter da Internet com as suas memórias e nós por cá continuamos a falar da cidade do Monte Cara, sua história, cultura e gentes.

    Assim continuaremos, até podermos. Mas os amigos como o Zito, esses continuarão a acompanhar-nos, é claro.

    Braça para todos, amigos e familiares do jornalista, cantor, radialista, memorialista e bloguista que estimámos e que por aqui vai continuar a aparecer, quando calhar.

    Djack

    ResponderEliminar