segunda-feira, 16 de abril de 2018

[3720] Quanto em São Vicente havia DE FACTO forças vivas que espicaçavam o Governo de Lisboa, os resultados surgiam. E então tendo nele um amigo, ainda melhor...

António Maria de Fontes Perira de Mello (ver AQUI), foi filho de um governador de Cabo Verde (João de Fontes Pereira de Mello, por duas vezes, 1839-1842 e 1847-1851) e ele próprio ajudante de seu pai e depois deputado por Cabo Verde. Foi casado com uma cabo-verdiana.

3 comentários:

  1. Que documento interessante! Claro que se justificavam estas facilidades alfandegárias na altura em que se construía de raiz a cidade o Mindelo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas isso só sucedeu porque houve os tais "17 principais proprietários, negociantes e outros habitantes da Província de Cabo Verde", alguns dos quais seriam da nossa ilha que bateram o pé... Esta história antecipa diversas outras do género, como a do encerramento do liceu. Ou seja, quando se dava umas cotoveladas na barriga de Lisboa, as coisas andavam mais depressa.

      Braça mindelense,
      Djack

      Eliminar
  2. Um texto histórico com interesse, pois permite perceber o nascimento, a edificação da cidade do Mindelo, também e através dos incentivos (como os descritos no texto). O que permitiu que hoje a desfrutemos ( a cidade do Mindelo) bela e radiosa, depois de um passado portuário e laborioso.

    ResponderEliminar